A História Que a Foto Faz

Você acredita estar criando um documento histórico ao fazer uma foto? Que fatores posteriores – edição, paginação, legenda – contribuem para que essa historicidade tome o rumo certo e a foto assuma tal status ao ser publicada? Esse valor se altera com o tempo?
Estas são algumas das questões apresentadas no trabalho A História Bem na Foto: Foto-Jornalistas e a Consciência da História, tese que Aguinaldo Ramos produz no Programa de Pós-Graduação em História Comparada, no IFCS (Instituto de Filosofia e Ciências Sociais), UFRJ. Há outras, mas Aguinaldo, ele mesmo um fotógrafo que trabalhou em jornais e revistas entre 1977 e 1990 – ele começou muito cedo😉 –, as preserva para a publicação de sua pesquisa. Mas dá para se ter uma idéia visitando seu blog com os depoimentos de fotógrafos convidados pelo autor. Cada foto-jornalista conta sua experiência, mostra uma de suas fotos e narra o motivo pelo qual a considera histórica, respondendo a algumas das questões colocadas por Aguinaldo. A minha é essa, publicada abaixo.

copa_eua.jpg

Dunga, com Romário, levanta a taça na conquista do pentacampeonato, nos EUA, 1994 

Escrever o texto me fez lembrar da foto mais estressante que já tive que fazer. Mais ainda, me lembrei da Copa seguinte, na França, que também cobri, e ficava imaginando que essa foto aí, tão publicada, já não teria a mesma importância se o Brasil ganhasse e Dunga levantasse a taça para uma imagem mais recente.
Embora a importância histórica da imagem do capitão vibrando com a Copa ao lado de Romário esteja gravada no seu DNA – como em grande parte das fotos jornalísticas, ela não é o que chamamos de ícone, aquela imagem que fica gravada em nossa memória, como a do chinês tentando interromper os tanques na Praça da Paz Celestial, como lembra Antônio Scorza no seu texto, e, para ficarmos no assunto futebol, como o menino chorando a derrota do Brasil na Espanha, em 1982, de Reginaldo Manente.

barcelona21.jpg reprodução Jornal da Tarde

O que faz uma foto ser histórica e completar sua escalada ao pedestal de ícone não deve ser definido facilmente. Tantos são os fatores na engrenagem editorial para sua publicação, quantas são as variáveis para que o momento que ela representa seja especial ao senso comum.
É de tudo isso que Aguinaldo trata em seu trabalho. Acho.

A História Bem na Foto

2 Respostas to “A História Que a Foto Faz”

  1. tapatriplo Says:

    Massao,

    vc me arrancou um sorriso. Sou leitora assídua da sua coluna.
    Procurando por novos textos seus no Fotosite encontrei o endereço do blog.
    Muito bom ter mais esse canal contigo.
    Gostei muito do tema escolhido pelo Agnaldo. Muito interessante, o livro será imperdível.
    Também entrei para a net. Desde de domingo passado estou escrevendo no Granulado.
    Dá uma olhada: http://granulado.wordpress.com/
    Até mais.

    Carla

  2. tapatriplo Says:

    Oi Masao,

    Sou eu de novo.
    Gostei demais dessa história e acabei escrevendo sobre a pesquisa do Aguinaldo no Granulado.
    Dá uma olhada.
    Té-loguinho

    Carla

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: